terça-feira, 28 de julho de 2015

Miniatura DC Nº 18 - Gladiador Dourado

Miniatura DC Nº 18 - Gladiador Dourado

Não é à toa que Michael Jon Carter, o Gladiador Dourado, possui esse nome. Seu criador, Dan Jurgens, provavelmente homenageou outro grande personagem da literatura ficcional, o confederado John Carter das histórias de Edgar Rice Burroughs. Em comum os dois personagens possuem um dado marcante, ambos viajaram para além de seus lugares de origem. No caso de Michael para além do seu tempo e espaço. Vindo do Século 25, o jogador de futebol americano que viria a ser o Gladiador Dourado, possui uma interessante história que iremos visitar hoje, sem, no entanto esquecer de falarmos da peça que o representa na Coleção de Miniaturas de Metal da DC

Miniatura DC Nº 18 - Gladiador Dourado

Acredito que não haja impressões negativas em relação à peça do Gladiador Dourado. A personalidade do herói está muito bem representada em sua apresentação: a tradicional postura de campeão e aclamação que Michael perseguiu durante toda sua mitologia ficcional. O amarelo dourado do uniforme está adequado. Como parte de sua indumentária que lhe confere poderes, posso dizer que sinto falta do anel de voo e do robô Skeets, seu companheiro original de aventuras.

Miniatura DC Nº 18 - Gladiador Dourado

Loiro, com porte atlético, Michael foi concebido pelo seu criador para evocar o bem-sucedido esportista universitário que se dá bem em todas as situações. O tipo popular com as garotas e com quem todo mundo quer se identificar. Mas as coisas começaram a dar errado para Michael quando ele foi vítima de seus grandes inimigos: 1) sua vontade de se dar bem; 2) perpetuar continuamente sua popularidade e 3) ganhar uma boa grana.

Miniatura DC Nº 18 - Gladiador Dourado

Michael Jon Carter nasceu no ano de 2442 e cresceu com as características que todos queremos ter, carisma e porte atlético. Foi esse porte que lhe deu o passaporte para a Universidade ao ganhar bolsa de estudos por ser muito bom em Futebol Americano. Tudo ia bem para Michael até o dia em que ele decidiu dar um arriscado passo na direção da grana fácil. Foi no Futebol que ele viu essa possibilidade. Assim, ele decidiu apostar nos próprios jogos dos quais participava. Tudo poderia ter passado despercebido, até o dia em que ele entregou um dos jogos para que ganhasse uma "bolada". Descoberto em sua "mutreta", Michael viu seus dias de popularidade e universidade acabados.

Miniatura DC Nº 18 - Gladiador Dourado

O único lugar em que conseguiu emprego após sua derrocada foi em um Museu dedicado à história do Século XX. Foi lá que Michael conheceu um dos robôs que ajudava a cuidar do local, Skeets. O pequeno e redondo robô voador Skeets era mais que um zelador, ele possuía um banco de dados incrível sobre história do Século XX. Foi durante as intermináveis noites como vigia e zelador do Museu, que Michael começou a se interessar pela fantástica história de nossa época, com seus Super-heróis coloridos, suas aventuras incríveis e mais, sua FAMA! Não demorou muito para Michael ter a ideia de que, se em sua época sua fama e popularidade estavam na lama... Bem... Em outra época isso não era verdade. Ele podia ser quem ele quisesse se conseguisse voltar no tempo!

Miniatura DC Nº 18 - Gladiador Dourado

Michael então rouba um traje muito poderoso que estava exposto no Museu, junto com um par de braceletes capazes de emitir rajadas de energia, um cinto que gerava um campo de força e um anel de voo. Pronto! Ele estava decidido a se dar bem no Século XX como um herói. Fama e riqueza estavam à sua espera. A grande ideia para riqueza de Michael residia na capacidade inesgotável de Merchandising que a posição de um herói ocupa. Auxiliado por Skeets, ele acessa uma Máquina do Tempo (também presente no Museu) e retorna aos nossos dias. Com datas e horários sobre crimes, roubos e assassinatos devidamente fornecidas por Skeets, Michael inicia sua jornada em nossos dias para se dar bem auxiliando pessoas e evitando tragédias.

Miniatura DC Nº 18 - Gladiador Dourado

Não tardou para o plano dar certo. Durante uma cerimônia em sua homenagem Michael se embanana na hora de dizer seu codinome e acaba falando Gladiador Dourado. Nascia então um novo tipo de herói. Alguém que, apesar de ser bom em seu interior, queria no meio do caminho duas coisinhas inofensivas: FAMA e DINHEIRO. No Mundo dos quadrinhos isso já havia sido tentado com certo sucesso por outro personagem nos anos 70, só que da Marvel: Luke Cage e seu jargão "O Herói de Aluguel". No caso do Gladiador Dourado isso só é um pouco mais sofisticado. É claro que não tardou para outros heróis se incomodarem com as motivações de Michael. Superman foi um deles por exemplo.

Miniatura DC Nº 18 - Gladiador Dourado
O Gladiador Dourado teve muito tempo e situações críticas para provar seu valor como herói verdadeiro, sendo inclusive membro importante da Liga da Justiça da América (LJA). Sua fase na LJA nas mãos de JM De Mateis foi uma das mais expressivas até hoje, uma vez que o roteirista conseguiu a fusão perfeita entre humor e heroísmo. O binômio do qual a personalidade de Michael é forjada. Nunca esqueçamos é claro que Michael protagonizou uma das amizades mais sinceras dos quadrinhos até hoje, junto com seu inseparável e saudoso amigo, Ted Kord, o Besouro Azul. Um personagem que jamais tinha que ter sido morto!! Odiei sua morte. Na minha opinião essa morte serviu apenas à interesses espúrios e capitalistas da Editora DC. Isso simplesmente nos privou de ver Michael e Ted novamente em ação com suas hilárias maquinações.

É isso aí amigos!!

2 comentários:

  1. Bom dia, Marcelo, mais um excelente post com muitos detalhes e informações sobre a peça e personagem. Esta foi uma que deixei passar, estou concentrando as compras na coleção Marvel, e escolhi algumas poucas (cerca de 20) da DC pra comprar.Mas com tanta coleção ao mesmo tempo, por questões orçamentárias, já comecei a pular algumas da Marvel tbm, a Polaris foi a primeira.

    Um grande abraço,
    João Luiz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá João!!

      Valeu pela presença e comentário. Realmente esse é o caminho muitas vezes meu amigo. Termos que priorizar essa ou aquela coleção. Não tem jeito. Entendo perfeitamente.

      Agradeço sua presença e fico feliz de que tenha gostado do post!

      Grande abraço!

      Marcelo.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados