domingo, 12 de agosto de 2018

Miniatura Marvel Nº 59 - Luke Cage

Miniatura Marvel Nº 59 - Luke Cage

A Editora Marvel Comics sempre teve em eu histórico a vocação de expressar nas páginas de seus quadrinhos demandas, desejos, alegrias e angústias do seu tempo. Foi assim diversas vezes com sagas, personagens e grupos de heróis e vilões. Em 1970 ganhava força o movimento pelos direitos civis nos EUA, inspirado de um lado pelo pacifista Martin Luther King, e de outro pelo separatista Malcolm X. Neste contexto os negros entenderam que seu lugar na sociedade não era apenas um pedido, mas sim um direito. Luke Cage não foi o primeiro herói negro dos quadrinhos, antes dele já haviam sido criados o Falcão e o Pantera Negra na Marvel. Mas sem dúvida nenhuma, Luke Cage foi o primeiro herói negro a ser escrito como um real integrante da comunidade negra dos EUA. Enquanto o Falcão possuía passe livre junto à comunidade super-heróica (sobretudo pela sua amizade e proximidade com o Capitão América), e o Pantera Negra era um nobre soberano de uma nação africana, Luke Cage não era ninguém. O Falcão e o Pantera Negra, aliás, poderiam muito bem serem enquadrados dentro do Modus Operandi social da classe branca. Mas não Luke Cage. Conheçamos um pouco deste que foi e ainda é o herói mais Black que conheço.

Miniatura Marvel Nº 59 - Luke Cage

Luke aparece na Coleção de Miniaturas Marvel Eaglemoss com sua indumentária característica. Ainda que alguns desavisados de plantão achem "estranha" esta roupa, saibam que ela combinava perfeitamente com a estética setentista dentro da qual o personagem foi criado. A peça traz, portanto a celebre camisa e botas amarelas, calça azul, corrente na cintura e tiara de aço na cabeça. Achei tudo muito bem modelado. Com a musculatura do tórax, braços e pernas bem adequada. Não esqueçamos também dos braceletes. Conseguiram deixar a camisa colada ao corpo sem, no entanto deixar de aparecer certas ondulações, simulando muito bem um tecido. Exceto por pequenas falhas na delimitação da pintura entre a calça e as botas, os demais segmentos da miniatura apresenta uma pintura à contento.

Miniatura Marvel Nº 59 - Luke Cage

Todo o conceito de Luke Cage, não apenas em sua personalidade, mas também em sua roupa, foi pensado para que o leitor enxergasse nele um homem das ruas. Corrente na cintura, braceletes e tiara de aço fazem parte desta ideia. Caso você tenha assistido ao filme Warriors - Os Selvagens da Noite de 1979 de Walter Hill, você sabe exatamente do que estou falando. Pois foi exatamente deste tipo de cenário urbano de gangues, violência e falta de oportunidades que surgiu Carl Lucas, o nome verdadeiro de Luke Cage. Criado por Archie Goodwin, John Romita e George Tuska, Cage apareceu pela primeira vez na revista Hero for Hire (algo como Herói sob Contrato ou, como foi usado no Brasil, Herói de Aluguel) Nº 01 de Junho de 1972. Além do cenário de luta pelos direitos civis que o início da década 70 vivia, havia também outras ondas nas quais a cultura pop surfava, dentre elas: filmes de artes marciais e filmes Blaxploitation ou Blacksploitation. A onda Blaxploitation foi um movimento cinematográfico que procurava representar a vida do povo negro norte-americano nos grandes centros urbanos. Os filmes eram protagonizados e realizados por atores e diretores negros, e tinham como publico alvo principalmente os negros. A Marvel iria, portanto surfar também nesta onda.

Miniatura Marvel Nº 59 - Luke Cage

Carl Lucas cresceu no Harlem e, a lado de seu inseparável amigo Willis Styker, aplicava pequenos golpes e roubos. Stryker era bom com facas, enquanto Lucas se virava muito bem com os punhos. O caminho dos dois começou a se distanciar quando os golpes e roubos ficaram mais sérios e Lucas teve um vislumbre de seu futuro naquela vida de crimes. Porém, as coisa iriam piorar muito para ele, pois seu amigo Stryker o incriminou por tráfico de drogas, o que o levou à uma condenação e à prisão no Presídio Seagate. Foi lá que Carl Lucas sofreu nas mãos de um diretor e de guardas corruptos. A personalidade forte de Lucas, somada a sua tendência de ajudar outros presos rendeu-lhe inúmeras surras e períodos na solitária. Foi nesse contexto desolador que Carl se ofereceu como cobaia para um experimento de um cientista pouco ortodoxo que visava a regeneração celular. Carl foi aceito e, no o momento em que estava sendo submetido à um banho químico, um dos guardas mais violentos e odiosos sabotou o experimento, causando a explosão da máquina em que Carl estava.

Miniatura Marvel Nº 59 - Luke Cage

Na explosão o guarda morreu e Carl, assustado, fugiu. Porém não sem levar uma saraivada de balas de outros policiais. Foi aí que ele percebeu que sua pele havia se tornado dura como aço e praticamente indestrutível. Logo em sua chegada em Nova York, Carl impediu um assalto, recebendo por isso uma recompensa. Isso lhe deu uma ideia: encontrou um escritório, mudou de nome (passando a se chamar Luke Cage) e abriu um negócio. Ele seria um herói que poderia ser contratado por aqueles cujas demandas ficavam fora do radar dos grandes super-heróis. Ele lutaria pelas pessoas mais fracas, no entanto precisava viver também, por isso cobraria pelos seus serviços. A origem de Luke Cage descrita acima e apresentada na Revista Hero for Hire Nº 01 já trazia o inusitado perfil deste novo herói. Durante toda sua história de origem Luke é apresentado ao leitor como um homem comum e sofredor. Seus poderes manifestam-se apenas nas últimas páginas da HQ, ou seja, o leitor já admira a fibra de Luke muito antes dele receber seus poderes, sendo estes poderes apenas um acessório à personalidade do personagem, e não o principal.

Miniatura Marvel Nº 59 - Luke Cage

Luke era diferente de outros heróis Marvel, diferente do garoto branco da classe média que recebeu seu poder ao ser picado por uma aranha, ou do cientista bombardeado por uma bomba gama, ou mesmo do Deus Nórdico (loiro e digno do ideal ariano) do Trovão... Luke tinha sofrido e encarado o Mundo como ele era. Foi um longo caminho para nosso herói limpar seu nome. E mais longo ainda até ser integrado às fileiras dos grande heróis Marvel. Talvez dois pontos que tenham sido cruciais para seu reconhecimento tenham sido, 1) primeiramente sua parceria com o milionário Danny Rand, o Punho de Ferro. Embora muito diferentes (um era negro e cheio da ginga das ruas, o outro um lutador de artes marciais herdeiro de uma tradição oriental milenar), a parceria deu muito certo. Luke e Danny conseguiram sintonizar exatamente a necessidade real das ruas, e os Heróis de Aluguel prosperou com a inusitada parceria. Graças aos recursos disponíveis, Luke tinha um negócio respeitável e com isso ficou conhecido por diversos outros heróis. Isso lhe rendeu uma passagem como membro integrante de equipes como Quarteto Fantástico e Defensores.

Miniatura Marvel Nº 59 - Luke Cage

O outro grande momento que consolidou a reputação de Luke foi 2) o evento conhecido como Guerra Civil. Luke ficou ao lado do Capitão América na época, contra a Lei de Registro de Super Humanos. Com isso ele passou a liderar uma unidade clandestina dos Vingadores. Seu desempenho e decisões chamaram a atenção do Capitão que, ao final do arco e de suas consequências, convidou Luke para se juntar ao Heróis Mais Poderosos da Terra. Cage aceitou o convite do Capitão, mas não sem antes impor uma condição: a de que os Vingadores passassem a olhar mais de perto as necessidades do homem comum. Um exercício que trouxe mais humanidade e grandeza à equipe, que por toda sua história sempre lidara com ameaças de nível planetário ou cósmico, algo que a afastava do principal, ou seja, do ser humano comum.

Miniatura Marvel Nº 59 - Luke Cage

Particularmente demorei a gostar de Luke Cage. Suas histórias tinham pouco a ver com minha realidade pessoal em minha adolescência. Quando amadurecemos, percebemos que o mundo é muito maior do que pensávamos, e os problemas e dramas são mais diversos e complexos do que os nossos. Luke Cage foi o personagem que ajudou a amadurecer a Marvel enquanto Editora, fazendo a empresa representar e espelhar melhor o Mundo real.

É isso aí amigos!

Um comentário:

  1. Olá Marcelo tudo bem, espero que sim...
    Tenho andado sumido daqui, tempo escasso e as duas últimas matérias não tenho muito conhecimento, até li a do Planeta dos Macacos, mas não me senti a altura de fazer qualquer comentário.
    Já o Luke Cage é um personagem que sempre gostei, fui criado em uma favela/aglomerado desde os anos 70 e mesmo não sendo negro as dificuldades se assemelham, ele tendo sido criado no gueto (favela americana) e sem as mesmas oportunidades que os demais. Enfim um cara que deu a volta por cima e conseguiu se solidificar de forma honesta na sociedade conquistando até aqueles que inicialmente pareciam ser impossíveis (Vingadores), ou seja ele é um personagem que representa não somente o Negro, mas todas as outras classes menos favorecidas. Vale ressaltar que ele também se tornou um bom pai de família ao se casar com uma heroína de renome também, já se tornou pai e reduziu um pouco daquela postura um tanto arrogante que ele sempre teve. Luke Cage é um herói do povo e me representa. Abraços.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados