quarta-feira, 15 de julho de 2015

Sombra do Paraíso


Publicado recentemente pela Editora Aleph, Sombra do Paraíso é o 1º livro da Saga de Keanu. Escrito à quatro mãos por David S. Goyer (roteirista de filmes de sucesso como Batman - O Cavaleiro das Trevas e Superman - O Homem de Aço) e Michael Cassut, o livro me chamou atenção nem tanto pelo nome envolvido (David Goyer), mas sim pela chamada que dizia que a história seria um misto de Encontro com Rama de Arthur C. Clarke e do filme Os Eleitos (grande obra sobre os primórdios da exploração espacial americana). O livro é sim um misto destas duas obras, devidamente atualizada para nossos dias e cumpre o que promete ao entregar ao leitor uma "Montanha-Russa" de acontecimentos e reviravoltas. A narrativa é bem cinematográfica, o que me parece ser a contribuição de Goyer para a história. 


Se você está à procura de um livro envolvente, que conduz o leitor de forma precisa para uma determinada ambientação (no caso a viagem espacial) e ainda possui um grande mistério envolvido, esse é o livro certo. A narrativa de Goyer-Cassutt é bem "pé no chão", ao descrever nossa sociedade atual com todas suas mazelas e obsessões tecnológicas. Isso não é, de modo algum, um demérito da obra, no entanto não pude deixar de lembrar de livros que li recentemente de mestres como Isaac Asimov (Saga da Fundação, O Fim da Eternidade...) e Arthur C. Clarke (Encontro com Rama, O Fim da Infância...). Asimov e Clarke conseguem imprimir uma discussão existencial subjacente à narrativa que também está presente em Sombra do Paraíso. No entanto, o discurso cinematográfico, em minha opinião, reduziu um pouco o mistério e o assombro tão comuns nas obras dos grandes mestres.  Por não querer ser injusto com a obra de Goyer-Cassutt volto a reiterar que o livro é bom. Porém, ao leitor acostumado com livros destes mestres da ficção dos anos 60 (Ursula K. Le-Guin, Asimov, Clarke, Walter Miller Jr...), Sombra do Paraíso assemelha-se muito a um trailer cinematográfico, o que pulverizou um pouco o mistério. Isso não é necessariamente ruim, já que me parece que Goyer escreveu pensando em uma adaptação para a telona. Para mim, no entanto faltou um pouco da estranheza sutil inerente ao insondável, algo tão presente nas obras citadas acima.

David S. Goyer e Michael Cassutt

A narrativa, calcada quase que 100% nos hábitos e comportamentos de nosso tempo, acabaram por diluir um pouco o cenário fantástico que os autores tentam elaborar. Em virtude disto não consegui atingir o escapismo que outros livros (como os que citei acima) me proporcionaram. Isto não é demérito da obra, mas sim fruto de um histórico prévio de leituras que trago comigo, o que acaba por influenciar minha expectativa ao redor da obra. Possivelmente outros leitores terão experiência diferentes da minha, sobretudo em função do mesmo motivo. A atmosfera aterradora, eterna e profunda de que falo aparece no desfecho do livro. O que me fez então querer ler os próximos (que espero, aliás, que a Aleph lance em breve).


A história se passa a partir do ano de 2016, quando é descoberto um objeto que, aparentemente, é apenas uma rocha em direção à Terra. Logo, no entanto todos descobrem o caráter singular do OBJETO. Narrada, praticamente em tempo real, a história conduz o leitor à duas frentes, a exploração do estranho objeto por uma equipe de astronautas e os acontecimentos na Base em Houston. O nome "Keanu" vem do ator Keanu Reeves sim. Segundo a história o estranho objeto foi inicialmente batizado de NEO, sigla em inglês usada pela NASA para Near Earth Object. Por causa do nome NEO, logo ele foi batizado de Keanu em função do personagem de nome Neo, interpretado por Keanu Reeves em Matrix.


Duas naves espaciais, uma enviada pela NASA (a Venture-Destiny) e uma liderada pela coalisão Rússia-Índia-Brasil (a Brahma) são enviadas na direção de Keanu, e é sobre as façanhas exploratórias da tripulação da Venture-Destiny e da Brahma que o livro é construído. Como disse acima a sequencia promete e espero vê-la em breve. Caso você também tenha lido o livro deixe sua opinião!


Um grande abraço à todos!

2 comentários:

  1. Poxa Marcelo!
    Seu texto é tão envolvente que até fiquei com vontade de conhecer esse livro!
    Abraços e um ótimo final de semana pra ti.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado mãe!

      Fico feliz que tenha gostado. Li esse livro durante os dias em que estive aí com você!

      Um grande e caloroso abraço pra vc!!

      Saudades!

      Marcelo.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados