segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Coleção Carros Inesquecíveis do Brasil - Volkswagen Karmann-Ghia (1962)

Coleção Carros Inesquecíveis do Brasil - Volkswagen Karmann-Ghia (1962)

A Coleção Carros Inesquecíveis do Brasil traz em seu número 06 o Volkswagen Karmann-Ghia 1962. Projetado com um design esportivo e ao mesmo charmoso e sofisticado o Karmann-Ghia chegou ao nosso país com a fundação da Karmann-Ghia do Brasil em maio de 1960. No entanto, sua história começa muito tempo antes disso. Presisariamos voltar ao início do século 20!

Coleção Carros Inesquecíveis do Brasil - Volkswagen Karmann-Ghia (1962)

Wilhelm Karmann foi um fabricante de carroças de tração animal que no início do século 20 passaria a fornecer carrocerias para diversas fábricas alemãs. Com a 2ª Guerra Mundial W. Karmann estreitaria seu negócio com a Volkswagen e anos mais tarde seu filho, Wilhelm Karmann Jr. firmaria uma parceria com a italiana Ghia, fabricante de automóveis situada em Turim. Com isso estava pavimentado o caminho para concepção de um carro com linhas agradáveis e convidativas. O desenho do automóvel ficou ao cargo dos italianos da Ghia e o Karmann-Ghia foi apresentado à imprensa em 17 dejulho de 1955 e ao público no Salão do Automóvel de Frankfurt em setembro de 1955.

Coleção Carros Inesquecíveis do Brasil - Volkswagen Karmann-Ghia (1962)

Discutir o efeito que carros em geral causam nas pessoas é matéria para muitas conjecturas, porém a associação de designs interessantes, experiências pessoais, necessidades diárias e afetividade pode explicar parte deste fascínio. Meu interesse pessoal passa por todas essas questões e eu adicionaria ainda a questão histórica que norteia esses modelos. O Karmann-Ghia no Brasil chegou com uma publicidade bem específica, ele atenderia um público bem definido, a saber: 1º - Jovens solteiros que quisessem prestígio e alto desempenho; 2º - Jovens solteiras ambiciosas e que almejavam "status" e charme; 3º - Casais jovens, esportivos e ao mesmo tempo sofissticados; 4º - Casais sem filhos que quisessem um segundo carro ou com no máximo 02 filhos de até 06 anos. Isso porque o Karmann-Ghia possuía capacidade limitada de trasnporte, podendo levar 02 adultos e 02 crianças, além de que seu porta-malas era pequeno.

Coleção Carros Inesquecíveis do Brasil - Volkswagen Karmann-Ghia (1962)
 
Empresas de diversos ramos de comércio sempre apostaram no desejo pessoal do indivíduo. Tudo isso envolve o fato de que a humanidade é "desejante" por natureza. Temos em nós um anseio por algo que nunca conseguimos indentificar exatamente sua natureza, mas está lá. Nesse aspecto as fábricas automobilísticas sempre souberam aproveitar bem esse vazio existencial, unindo a satisfação de diversos anseios em um produto só: o automóvel. Com a maturidade percebemos que isso é de certa forma "correr atrás do vento", pois a satisfação tem tempo e hora para acabar. Por isso é que me contento em satisfazer esse vazio com hobies mais baratos do que comprar carros de verdade! rs rs

Coleção Carros Inesquecíveis do Brasil - Volkswagen Karmann-Ghia (1962)

Voltando ao Karmann-Ghia, que possui relação direta com o que coloquei acima, temos que: Para quem usasse a racionalidade a Volkswagen oferecia o Fusca ou a Kombi. No entanto, para quem usasse paixão e tivesse dinheiro o Karmann-Ghia oferecia bom gosto e a imagem de um estilo de vida mais esportivo e despojado do solene. Algumas coisas levaram o Karmann-Ghia ao declínio no início dos anos 70, dentre elas seu desenho praticamente irretocável, o que acabaria por condená-lo em função da dificuldade de reformulações, limitando-o a existir apenas em uma época. Outra questão é o fato dele custar tanto quanto os carros grandes presentes no mercado, e ao mesmo tempo bem mais que os carros pequenos. Sua sobrevivência foi assegurada por uma década em função de sua beleza inigualável, economia e "status". Porém em 1971 o Karmann-Ghia deixou de ser fabricado após mais de 23.000 unidades coupé vendidas no Brasil. O formato conversível alcançou apenas a marca de 176 vendas em seu período de existencia.

Coleção Carros Inesquecíveis do Brasil - Volkswagen Karmann-Ghia (1962)

A miniatura é interessante e possibilita a observação de detalhes importantes como a existencia das grades dianteiras que não eram apenas estéticas, mas contribuiam para a captação de ar para a cabine. A calotas eram outro charme, bem como as linhas arredondadas e o visual estilo "Porsche". Abaixo seguem algumas especificações técnicas desse modelo.


Um grande abraço a todos!

13 comentários:

  1. "Para quem usasse a racionalidade a Volkswagen oferecia o Fusca ou a Kombi. No entanto, para quem usasse paixão e tivesse dinheiro o Karmann-Ghia"

    Queria vr uma miniatura desses dois. Rá!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí Fabiano!!?? Blz?!?!

      Também estou ansioso pela mini da Kombi. Quer um carro mais emblemático que esse?

      O Fusca realmente é talvez o Rei dos clássicos. Para mim não tem conversa! Postei algumas fotos da miniatura do Fusca dessa coleção. Quando tiver um tempinho dê uma olhada!

      http://marcelo-antologias.blogspot.com.br/2012/07/colecao-carros-inesqueciveis-do-brasil_23.html

      Grande abraço pra você!

      Marcelo.

      Excluir
  2. Interessante como hoje em dia primou-se mais pela velocidade, como se a gente fosse querer disputar rachas no meio das ruas de nossa cidade, a todo momento.

    Charmoso esse carro. Realmente. e você, como sempe, valorizando ainda mais a miniatura com o cenário de fundo. Nem parece miniatura. Só você mesmo! Excelente!

    Abraços, Marcelo.
    Tenha uma ótima semana!

    Fabiano Caldeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Fabiano!! Concordo plenamente!

      A afetividade e a relação com as linhas do modelo tinham que vir em 1º lugar e não a potência. Isso mostra como muitos caras gostam de auto-afirmação e para isso a potência do motor, velocidade e tudo que mostre "poder" fica em 1º lugar.

      Sou muito mais carros que englobem conceitos e não potência em 1º lugar!!

      Obrigado pelo comentário!! Como já disse o mais legal é dividir as fotos com os amigos!

      Abção!

      Marcelo.

      Excluir
  3. Arrasou com essa postagem!
    Amei conhecer a história desse charmoso carrinho.
    Confesso que até fiquei tentada a colecionar miniaturas de carros antigos.

    Continuo contando os dias...só faltam três.
    Amei seu comentário lá no meu blog. Obrigada!
    Abraços! Fiquem com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado!

      Bom... Quem sabe você não se anima em colecionar. Posso te dar uma dicas, espaço você tem de sobra aí. Ficaria muito bom!

      Logo, logo chegaremos por aí!

      Gde. Abc.

      Marcelo.

      Excluir
  4. Onde será que eu estava que não tinha visto essa postagem do fusca azul-calcinha?

    Muito boa. Ao longo do meu crescimento, ouvi a maioria daqueles nomes e apelidos que você citou. Tive um, branco, que ficou muitos e muitos anos na família. Primeiro foi do meu pai, depois passou para minha irmã e depois passou para mim.

    Já tinha ouvido falar que o Fusca era muito admirado por causa da sua resistência na guerra, agora você complementou essa ifnormação que tive uma vez, há muito tempo, e a pessoa não tinha sequer conseguido me explicar direito, já era uma pessoa de idade e com certeza devia ter algumas preocupações a mais do que lembrar-se de coisas a respeito de um fusca.

    Bacana! E o termo azul-calcinha veio através de uma amiga minha que namorou um cara que tinha um fusca exatamente dessa cor. Então me falava com um jeito meio de deboche: "é... ele tem um fusca azul calcinha!" Vindo dela, da história de vida que ela tem (que já teve muito dinheiro e perdeu tudo), isso era meio cômico.

    Bati o olho nessa sua miniatura e lembrei na hora dessa época minha com ela e esse namorado. rsrsrs...

    Abração, marcelo! Tenha um ótimo dia!

    Fabiano Caldeira.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu mesmo Fabiano!

      O Fusca é sem dúvida o carro que mais habita a memória coletiva do brasileiro. Quem não tem uma história para contar sobre o querido "besouro" não mesmo?

      Há um "Almanaque" do Fusca muito interessante que comprei há muito tempo (2005/2006 creio eu) que tem informações muito relevantes sobre o carro. Com esse seu comentário fiquei à fim de fazer uma postagem sobre esse almanaque que é fonte de inestimáveis informações sobre o Fusca!

      Interessante essa história de sua amiga. Diz muito a respeito de "corações partidos" e "amores passados". E olha o fusca aí no meio de tudo. Esse é o lado dos automóveis que mais me atrai: sua intersecção com o nosso dia a dia e nossas histórias. Taí seu comentário para atestar isso!!

      Valeu Fabiano!

      Gde. Abc. e ótimo dia pra vc!

      Marcelo.

      Excluir
    2. Sim, Marcelo! O homem do fusca foi a grande paixão dessa minha amiga, embora é difícil para ela admitir algumas vezes, mas ela abe disso. Ainda hoje, tantos anos depois, ela ainda supira por causa dele pelos cantos e se lembra dessa época. Hoje, ambos estão casados e vivem bem distantes um do outro, cada qual com sua vida cheia de responsabilidades. Mas, sem dúvida que o homem do fusca azul-calcinha fez história.

      Abração. Fabiano Caldeira.

      Excluir
  5. Muito legal Marcelo,

    Adoro estas postagens de carros antigos...

    Grande abraço,

    Daniel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Daniel...

      Fico feliz que tenha gostado. Para mim uma das grandes motivações é dividir esse universo com os amigos. Como deve ser para você também em seus trabalhos aqui na Web! Que aliás são de ótima qualidade!

      Já coloquei a Gibiteca entre meus "Sites-Blogs Amigos". O que é de qualidade tem que divulgar!

      Abc!

      Marcelo.

      Excluir
  6. "Por isso é que me contento em satisfazer esse vazio com hobies mais baratos do que comprar carros de verdade!"...

    Todos nós, Há.

    Meu sonho, quando guri, era possuir alguns carros antigos na garagem. Cuidar, dar uma voltas no final de semana, etc. Hj, manter um "normal", de linha, já é uma empreitada...

    As fotos, como sempre, ficaram excelentes.

    Quando vejo esse carro, só me recordo das tiras Piratas do Tietê. Afinal... Pirata quando morre vira jacaré. E jacaré quando morre virá Karmann-Ghia preto. Ao menos, é o que diz Laerte!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha... Esse seu comentário foi massa.

      Esse ciclo de vida eu não conhecia "Pirata" - "Jacaré" - "Karmann-Ghia Preto". Sabe que pensando nele vejo que faz todo sentido!! rs rs. Sério... Faz mesmo!

      Em relação ao Hoby vc tá certo! Mal dá pra manter unzinho de verdade!!

      Abção Kleiton! Vou pensar nesse ciclo... Achei muito interessante!

      Aí tem, hein!!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados