quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Miniatura DC Nº 23 - Rastejante

Miniatura DC Nº 23 - Rastejante

Insano, instável e até um pouco assustador, o Rastejante é um dos personagens mais estranhos do panteão da DC. Criado em 1968 por ninguém menos que Steve Ditko (!!!), o Rastejante é a expressão máxima da cisão de uma personalidade. Seu alter Jack Ryder, traz em seu passado uma infância influenciada pela esquizofrenia paranoide da mãe e o brilhantismo jornalístico do pai. Ao crescer, um violento evento liberaria algo de dentro de Rayder, algo semelhante à uma força anárquica da natureza, algo violento, imprevisível e com um senso profundo de justiça, herança da personalidade de Jack. Hoje investigaremos sua peça dentro da Coleção de Miniaturas da DC Eaglemoss, e alguns fatos que culminaram com a criação do bipolar Rastejante.

Miniatura DC Nº 23 - Rastejante

O visual do Rastejante, e a miniatura que o representa na coleção, são tão estranhos e até "carnavalescos" quanto alguém poderia pensar. Parecendo uma "mariposa colorida" em rota de colisão suicida com uma lâmpada, o personagem oscila entre uma aparência cômica e até demoníaca. Talvez o destaque maior da peça seja uma estrutura parecendo uma "juba" que inicia-se ao redor do pescoço e cresce ao descer ao longo das costas. A peça apresenta esta "juba" de forma bem interessante e imponente. Os demais adereços estão presentes, luvas e botas vermelhas que terminam em um conjunto de franjas escuras que tentam passar (na minha concepção) um aspecto felino ao visual.

Miniatura DC Nº 23 - Rastejante

Os cabelos verdes contrastam com a malha amarela que envolve o corpo do personagem. Um cabelo verde que, aliás tem uma surpreendente herança conhecida dos fãs da DC e que mais abaixo comentarei. Os limites da pintura da peça poderiam ter sido melhor respeitados. Podemos ver que, principalmente nos sapatos do Rastejante, há interferências de uma tinta escura provavelmente usada na base da peça. A postura adotada pelo herói (ou anti-herói) é de uma semi-flexão de joelhos e quadril. Uma posição extremamente difícil de ser mantida por muito tempo por qualquer ser humano normal. Essa posição impões um gasto energético muito grande na musculatura dos membros inferiores e quadril. No entanto, essa é a posição (de semi-agachamento) em geral adotada pelo Rastejante nos quadrinhos. Um postura quase simiesca. Um detalhe que traz uma atmosfera animalesca para o Rastejante (quem sabe daí seu nome).

Miniatura DC Nº 23 - Rastejante

Mas qual a história por trás deste insano personagem que, apesar de aparência e instabilidade, é que conhecido como "herói" na DC? Jack Ryder (o homem por trás do Rastejante) seguiu os passos de seu pai e se tornou um eminente jornalista que possuía como grandes características sua implacável força de descobrir a verdade, sua vontade de expor a hipocrisia de personalidades, sua vaidade e arrogância. Ou seja, podemos perceber que Steve Ditko criou um personagem cheio de ambiguidades. A carreira de Jack deslanchou quando ele mudou-se para Gotham City e passou a ser âncora de um programa sensacionalista de TV chamado Você Está Errado. Ao perseguir reportagens cada vez mais ousadas, Jack invade as instalações onde um pesquisador (Vincent Yatz) financiado pela máfia desenvolvia pesquisas genéticas. Durante esta invasão Jack se depara com um tiroteio, possivelmente uma queima de arquivo à mando da própria máfia. No calor da confusão Jack usa Yatz como escudo humano e este, por sua vez, injeta em Jack sua fórmula de terapia experimental de nanocélulas na tentativa de salva-la dos invasores.

Miniatura DC Nº 23 - Rastejante

Jack consegue escapar do tumulto mas é caçado, alvejado e jogado em um precipício pelos mafiosos. Minutos depois os criminosos ouviriam uma gargalhada de gelar o sangue, nascia o RASTEJANTE. Uma criatura de roupa extravagante, de olhos insanos, com super força e uma capacidade impressionante de se regenerar, algo como um fator de cura turbinado. Apesar da instabilidade aparente, o personagem mostraria com o passar do tempo uma inclinação para atuar contra a hipocrisia e sujeira que reina no submundo de Gotham. Isso, você já deve estar se perguntando, fez com que em algum momento ele e Batman cruzassem caminhos. A relação entre Batman e o Rastejante sempre foi interessante e cheia de desconfianças por parte do Cruzado Encapuzado, no entanto com o tempo o Guardião de Gotham aprendeu a confiar na inclinação para o bem do Rastejante. Isso lhe rendeu até uma indicação para integrar a Liga da Justiça, algo que proporcionou um cargo de suplente ao Rastejante.

Miniatura DC Nº 23 - Rastejante

Mas e Jack Rayder? Apesar do comportamento maníaco e instável do Rastejante, Jack conseguia retornar à sua forma normal após seu período de atuação como herói na pele do Rastejante. No entanto, sua vida se transformaria numa bagunça em função de um temperamento errático que Jack passou a adotar. Isso acentuou-se quando o Rastejante re-encontrou Vincent Yatz e ficou sabendo que o pesquisador havia usado elementos da fórmula do gás do riso do Coringa para compor sua fórmula que agora residia no corpo de Jack. Isso poderia explicar os cabelos verdes ou mesmo seu comportamento? Na verdade não sabemos. Ao que tudo indica o Rastejante é produto de um metabolismo e de uma herança genética já assolada pela doença mental que ao entrar em contato com a fórmula de Yatz liberou o maníaco herói das entranhas de Jack.

Miniatura DC Nº 23 - Rastejante

Particularmente para mim, o Rastejante é um personagem pouco conhecido. Nunca li uma história dele ou que o contenha, o que me fez ter grande prazer em estudar sua história para compor essa matéria. De qualquer forma, acredito que sua ambiguidade e personalidade maníaca tem muito a ver com nosso tempo. Um tempo em que heróis ou anti-heróis como Deadpool parecem cair no gosto do público justamente por serem politicamente incorretos e assim desafiar legalismos e comportamentos hipócritas. Por isso acredito que o Rastejante teria um lugar muito fácil no atual universo cimatográfico da DC.

Miniatura DC Nº 23 - Rastejante

Bem amigos... Essa é a história do surpreendente, urbano, maníaco e ambíguo Rastejante. É isso aí. Deixo um forte abraço à todos!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados