segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Miniatura Marvel Nº 53 - Polaris

Miniatura Marvel Nº 53 - Polaris

Polaris é para mim uma das personagens do Universo Marvel que traz consigo a essência de uma verdadeira Deusa! Sei que causarei polêmicas aqui, mas para mim ela é uma das personagens femininas mais sensuais e que estaria no meu Top Five das mais belas e emblemáticas heroínas da 9ª Arte! rs rs rs... Polêmicas à parte, Polaris é uma grande representante da fase de ouro (para mim) dos X-Men (a 1ª e 2ª formações da equipe). Dona de um poder sobre o qual ainda não se conhece o limite, Polaris é na verdade Lorna Dane, uma linda jovem que nasceu com os cabelos verdes e que durante muito tempo viveu sem saber que era filha de ninguém menos que Magneto... Um dos mutantes mais poderosos e enigmáticos do Universo Mutante. Hoje trataremos de sua origem, seu passado sofrido e cheio de percalços e, obviamente, das características de sua peça dentro da Coleção de Miniaturas Marvel da Eaglemoss.

Miniatura Marvel Nº 53 - Polaris

A peça é robusta e traz uma Polaris de grandes medidas, estatura e sensualidade, com um corpo que lembra até o de uma halterofilista. O que na verdade contrasta com a Lorna Dane que conhecemos dos quadrinhos, que em geral foi desenhada em grande parte de sua carreira como sendo uma mulher bonita, esguia e delicada. Aqui perdemos um pouco desta delicadeza feminina e entramos no campo de uma feminilidade guerreira e cheia de poder. Particularmente eu a preferiria um pouco mais parecida com o traço de gigantes como Don Heck, Jim Steranko, Dave Cockrum e Neal Adams. A peça não deixa de ser bonita por causa disto. Pelo contrário, traz um lado da personalidade de Polaris que realmente existe, o lado poderoso e cheio de uma energia contida, tal como no caso de Jean Grey (A Fênix).

Miniatura Marvel Nº 53 - Polaris

Os atributos da peça são muitos, começando pela modelagem da musculatura dos braços, abdômen, pernas e joelhos com patelas salientes e perfeitas. A pose demonstra segurança e confiança. A isto se soma a posição da mão esquerda como que em um sinal de espera para atacar, bem como um olhar ligeiramente fixo para um determinado ponto à sua frente à busca de algo. A cabeleira verde é farta e presa por uma tiara que faz alusão (proposital penso eu) à Magneto. Aliás, uma cabeleira bem modelada e que nos lembra (simbolicamente) uma leoa selvagem. Outro ponto que não dá para deixar para trás é a capa que confere à personagem uma perspectiva de realeza e, no caso desta peça, está muito bem modelada simulando as dobras de um tecido mais grosso e longo. A roupa em si (o "body" e uma calça "legging") não poderiam ser mais chamativos. O que nos faz perguntar se no mundo real tal uniforme seria realmente factível. Botas e braceletes arrematam o conceito de poder.

Miniatura Marvel Nº 53 - Polaris

Mas quem é Polaris? A jovem e frágil Lorna Dane apareceu pela primeira vez em X-Men (vol. 01) Nº 49 em Outubro de 1968 como criação direta de Don Heck, Jim Steranko e Arnold Drake. Mas sua história trazia conexões misteriosas com o passado de outros mutantes. Ainda bebê, Lorna perdeu os supostos pais em um acidente aéreo, sendo logo em seguida adotada pela irmã de sua mãe. Um detalhe estranho da pequena Lorna é que ela tinha cabelos verdes. Sua tia pediu a ela que os tingisse de castanho para evitar constrangimentos na escola e faculdade, e assim foi. Tudo caminharia bem para Lorna (com seus poderes mutantes ainda latentes) caso um outro mutante, Mesmero, não se interessasse pelo seu poder adormecido. Atraída por Mesmero, por meio de uma indução psíquica à distância, Lorna vagava pelas ruas de forma entorpecida, o que quase a levou a um atropelamento. Quem a salva, por acaso, seria Bob Drake (o Homem de Gelo dos X-men). Levando Lorna para o QG dos X-Men, logo todos descobririam que ela possuía poderes mutantes latentes através de Cérebro (o poderoso computador de Charles Xavier).

Miniatura Marvel Nº 53 - Polaris

Dando prosseguimento ao seu plano, Mesmero raptaria Lorna e a colocaria em uma máquina que a submeteria à um estresse importante, ativando seus genes mutantes e trazendo à tona seus poderes ligados ao controle do espectro eletro-magnético. Um controle sobre nada menos que duas das quatro principais forças que regem nosso Universo. Mesmero na verdade não pararia por aí, mas contaria que Lorna era filha de Magneto, fato que foi desmentido mas finalmente confirmado anos depois. A partir desta descoberta a vida de Lorna Dane nunca mais foi a mesma e, após a derrota de Mesmero, Polaris se fixaria junto aos X-Men. Na equipe a pessoa mais próxima à ela era, é claro, o Homem de Gelo, que nutria grande paixão pela adorável garota de cabelos verdes. No entanto, tudo logo mudaria novamente, já que Lorna seria raptada mais uma vez, só que agora pelos Sentinelas e, em seu cativeiro conheceria outro mutante, Alex Summers (o Destrutor), irmão de Scott Summers, o Ciclope. Ali começaria uma grande história de amor entre ela e Alex.

Miniatura Marvel Nº 53 - Polaris

De volta aos X-Men, as tensões entre Bob Drake e Alex Summers pelo coração de Lorna logo se provariam um obstáculo difícil a ser transposto e geraria a saída de Lorna e Alex da equipe, deixando Bob desconsolado. Tudo seria muito difícil na vida da mutante de cabelos verdes, isso porque ela seria raptada diversas vezes e por diferentes vilões e entidades (Sauron, Mutantes congelados, O Império Secreto, Alienígenas, a Feiticeira Zaladane...). Além disso, já foi controlada mentalmente até por uma vilã chamada Maligna. Tudo isso sempre impossibilitou a bela mutante de desenvolver uma vida normal e seu amor por Destrutor. Apesar disso, sua passagem foi marcante em outra equipe de Mutantes, o X-Factor.

Miniatura Marvel Nº 53 - Polaris

É difícil para qualquer um construir uma linha do tempo da vida de Polaris. Mas isso não se aplica só a ela, mas à qualquer mutante. Isto porque a partir do fim dos anos 80 e ao longo dos anos 90 os mutantes tornaram-se a fórmula mais rentável da Marvel em vendas. Nesta época, com a ascensão de desenhistas e roteiristas que passaram a privilegiar uma arte cada vez mais esdruxula e roteiros extremamente sofríveis, a mitologia mutante literalmente virou do avesso. Histórias complexas e cada vez mais estapafúrdias, recheadas de distorções temporais e explicações inverossímeis, até fizeram sucesso na época, mas acabaram por minar a mitologia de personagens incríveis como Polaris e muitos outros. Por isso, em minha concepção é possível acompanhar a trajetória da mutante até um certo ponto, depois deste ponto tudo contribui muito pouco para a linha de vida dramática da jovem. Sendo mais coerente para mim nesta matéria tratar dos elementos verdadeiramente seminais e importantes de sua trajetória inicial, como fiz acima.

Miniatura Marvel Nº 53 - Polaris
Bem amigos... Charmosa, poderosa e com uma história marcante junto aos Mutantes da Marvel, Polaris merece, sem dúvida nenhuma um lugar entre as Divas do Universo Marvel.

Grande Abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados