segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Miniatura DC Nº 13 - Shazam! (Capitão Marvel)

Miniatura DC Nº 13 - Shazam! (Capitão Marvel)

Shazam ou Capitão Marvel é um super-herói representante direto de uma fase mais inocente dos quadrinhos, a Era de Ouro (1938 - 1956). Criado em 1939 o herói foi inicialmente chamado de Capitão Marvel, e até hoje é um dos mais famosos no mundo, chegando a dividir as atenções praticamente em "pé de igualdade", à época de sua criação, com outro importante herói, o Superman. A importância do Capitão Marvel para os quadrinhos é incontestável e até hoje o herói carece de uma atualização que o coloque de volta ao panteão que merece. Hoje veremos um pouco de sua mitologia, os embates judiciais junto aos quais seu nome esteve envolvido e algumas importantes características da peça que o representa dentro da Coleção de Miniaturas de Metal da DC.

Miniatura DC Nº 13 - Shazam! (Capitão Marvel)

A miniatura é interessante e traz o herói em seu uniforme original. Um chamativo macacão vermelho, botas e braceletes amarelos, o portentoso raio no peito e a curta capa branca com bordados amarelos. Uma das coisas que me chamou atenção foi a peça não mostrar o herói nas características morfológicas originais vistas à época de sua criação. A miniatura o aproxima mais do perfil físico de heróis de nossa época do que dos anos 30-40. O visual dos heróis dos anos 40 era relativamente diferente daquele visto nas décadas seguintes. Nos anos 40 um importante estudo na área da cardiologia (O Estudo de Framingham) ainda não havia sido publicado. Foi através desse estudo que ficamos sabendo por exemplo que obesidade e sobrepeso, tabagismo, e ingesta de alimentos ricos em gordura nos faziam mal. É por isso que o biotipo do herói difundido naquela época era diferente do atual. Nos anos 40 e 50 estar acima do peso e fumar eram características vistas como desejáveis. Por isso se notarmos a forma como o Capitão Marvel era desenhado nos desenhos clássicos, nos depararemos com um personagem ligeiramente acima do peso. Isso também pode comprovado, por exemplo no físico do ator George Reeves que interpretou o Superman no seriado dos anos 50.

Miniatura DC Nº 13 - Shazam! (Capitão Marvel)

Confesso que eu esperava que a peça o representasse nesse biotipo mais clássico. Como amante da Era de Ouro que sou eu contava com isso. Porém, não podemos deixar de chamar atenção para características interessantes da peça. Fica bem patente, por exemplo, o formato de "casaco" da parte superior da roupa do herói, onde se destaca um botão na região superior do tórax à direita. Além desse botão fica visível uma linha vertical que desce na lateral do tórax salientando que ali há uma sobreposição do casaco. A modelagem permite, inclusive, a noção de que a roupa é constituída de um tecido mais grosso. Um efeito que na minha opinião valoriza bastante a figura. Esse detalhe pode ser visto, por exemplo na última foto que encerra essa matéria, na qual podemos observar o músculo peitoral do herói de sobressaindo e gerando dobras no tecido. Gostei também da pintura da peça e dos detalhes amarelos como se fossem bordados dourados na parte lateral da capa. Além disso, as ondulações no tecido da capa está presente, trazendo um sentido de leveza e de um certo movimento lateral.

Miniatura DC Nº 13 - Shazam! (Capitão Marvel)

O personagem foi criado dentro da Editora Fawcett Comics, uma editora que existiu entre 1935 e 1953. Seus criadores (Bill Parker e C.C. Beck) conceberam o Capitão Marvel como uma resposta à onda de sucesso que outro personagem (Superman) de uma outra editora (National Comics - nome da DC naquela época) fazia. O visual e feições do personagem foi inspirado no ator Fred MacMurray. Com o sucesso do Capitão Marvel a National Comics logo entrou com um processo contra a Fawcett Comics acusando-a de plágio. Na visão da National o Capitão Marvel era uma cópia descarada do Homem de Aço. A ação judicial durou até 1953 com a Fawcett desistindo do personagem em função de suas baixas vendas. Dessa forma o Capitão Marvel e toda sua mitologia cairia num limbo editorial até 1973, quando a própria National Comics (agora rebatizada de DC Comics) compraria os direitos do personagem e passaria a publica-lo. Foi nessa época, portanto que o herói teve que mudar de nome, pois a Marvel Comics já possuía um personagem de grande sucesso chamado "Capitão Marvel". Assim, passou a existir o personagem Shazam! A revista Shazam durou de 1973 à 1978, sendo que o Capitão Marvel (agora rebatizado de Shazam) ainda era desenhado pelo seu 1º desenhista e co-criador, C.C. Beck. Foi nesse período, por exemplo que foi produzida a Série televisiva americana do personagem. Vale ressaltar que, para todos os efeitos cronológicos da DC, o Capitão Marvel ou Shazam, era um personagem que vivia em uma Terra paralela (a Terra S) diferente daquela em que se passavam as aventuras dos principais personagens da Editora (Liga da Justiça e companhia).

Miniatura DC Nº 13 - Shazam! (Capitão Marvel)

O personagem só seria mesmo rê-incorporado à cronologia oficial DC com toda importância que possuía a partir da Saga Crise nas Infinitas Terras, publicada entre 1985 e 1986. Mais recentemente ele voltou aos holofotes ao ganhar destaque no último reboot da editora em 2011 (Os Novos 52) e em função do anúncio de um possível filme da DC Studios tendo Dwayne Johnson (The Rock) no papel de Shazam. Para entendermos parte da dificuldade que o herói teve para se manter conhecido e relevante ao longo das décadas é preciso que entendamos sua origem à luz dos anos 40. Uma época em que os leitores de HQs eram todos garotos que sonhavam em ter super poderes. É por isso que o Capitão Marvel é na verdade o garoto Billy Batson, um jovem que se tornara órfão a partir do assassinato dos pais arqueólogos durante uma escavação no Egito. A irmã de Billy (Mary) seria criada distante do irmão por uma família rica da cidade de Fawcett City (homenagem à editora original do personagem). Billy viveria algum tempo nas ruas e sua inocência, bom coração e valores chamaria atenção do Mago Shazam.

Miniatura DC Nº 13 - Shazam! (Capitão Marvel)

O Mago presentearia Billy com a Sabedoria de Salomão, a Força de Hércules, o Vigor de Atlas, o Poder de Zeus, a Coragem de Aquiles e a Velocidade de Mercúrio. E tudo isso seria acessado quando o garoto proferisse a palavra Shazam, transformando-o em alguém com um corpo adulto e poderoso. Embora a forma do herói sugira um adulto, na verdade a mente do Capitão Marvel/Shazam é exatamente a mesma de Billy, ou seja, a de um menino. É por isso que o herói é visto por muitos outros como sendo inocente e relativamente imaturo. Embora isso possa sugerir um problema, em minha opinião esse fato poderia passar de fraqueza para ponto forte dentro da mitologia do herói. Por isso algumas críticas foram ouvidas (inclusive as minhas) quando o Capitão Marvel/Shazam foi apresentado em sua versão pós reboot de 2011 como um garoto malandro, com uma tendência à mentira e à uma esperteza que beira a malandragem. Isso de certa forma invalida a premissa que levou o sábio Mago Shazam a escolher o garoto Billy como sendo digno de portar tamanho poder. Uma das versões recentes do herói mais legais foi a que vi na animação Superman/Shazam: O Retorno de Black Adam. Uma animação excelente que mostra a premissa original do herói nos nossos dias. Isso comprova que as origens dos heróis não precisam ser mudadas, mas simplesmente serem bem escritas.

Miniatura DC Nº 13 - Shazam! (Capitão Marvel)

Capitão Marvel/Shazam é para mim um herói em seu sentido clássico, que vê o mundo sem grande angústias ou dores. Que simplesmente quer ajudar os outros não para se expiar de algum pecado, ou para diminuir sua dor frente à algum trauma passado. Um herói que faz o bem porque isso é o certo de se fazer. Embora esse tipo de herói faça pouco sucesso hoje em dia, penso que muitas vezes é disso que precisamos. Fazer  bem sem segundas intenções, e simplesmente fazer isso porque nos faz bem também. Estou feliz com notícia da possibilidade de um novo filme envolvendo o herói. Acredito que há espaço sim para ele em nosso mundo e que os conceitos que o envolvem não estão obsoletos, talvez pelo contrário, possivelmente seja exatamente disso que precisamos em nossos dias.

Miniatura DC Nº 13 - Shazam! (Capitão Marvel)

Bom amigos, é isso aí. Um grande abraço à todos!!

12 comentários:

  1. Olá Marcelo. Tudo beleza?

    Cara, as vezes acho que você realmente viveu os anos de ouro nos EUA. Vai conhecer a fundo os heróis assim lá na biblioteca. Rsrs.

    Adquiri o vermelhão ontem na banca, com algum receio, pois estava pensando em montar somente a LJA e ter alguns vilões peso pesado da DC. Porém não resisti. A miniatura está super bem construída, numa pose elegante com um ar de superioridade e uma cara de "good guy" que não me deixou devolvê-la a prateleira.

    Só acho estranho nas miniaturas da DC o Super homem ter saído proporcionalmente mais baixo e menos "corpulento" que o Batman e agora que o Shazam, mas afora isso estou gostando muito das miniaturas.

    Um abraço e aguardo o próximo post.

    Esnaider

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí Esnaider!! Blz?

      Valeu pelo comentário amigo!

      Confesso que realmente gostaria de ter vivido ou visitado aquela época, a Era de Ouro dos Quadrinhos! rs rs rs

      Mas na verdade não conheço tanto assim de quadrinhos quanto você escreve acima. rs rs rs

      Há pessoas muito mais entendidas do assunto que eu. Porém, agradeço muito as palavras. Servem de incentivo para mim!!

      Também achei legal essa miniatura do Capitão Marvel, Esnaider. Você lembrou bem a postura adotada pelo personagem. Realmente não ressaltei isso na matéria, e você chama muito corretamente a atenção para essa posição de superioridade associada com um ar de "ggod guy". Aliás essa mistura é muito característica dos personagens daquela época.

      Também percebi essa certa redução nas dimensões do Homem de Aço que você comenta. Não foi impressão não. Você tem razão. Ele deveria ter sido modelado com um corpo tal qual esse do Capitão Marvel.

      Valeu mesmo, amigo!! Apareça sempre!!

      Marcelo.

      Excluir
  2. Pra mim Super-Homem, Batman e Capitão Marvel, são os melhores da DC sem sombra de dúvida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí Elvis!

      Blz!?

      Valeu mesmo pela presença!

      Realmente o Capitão Marvel merece um grande local dentre os personagens da DC. Quem sabe agora com esse possível filme com o Dwayne Johnson no papel principal de Capitão Marvel o personagem não ascende à um novo patamar dentro dos quadrinhos.

      Um grande abraço pra você!

      Marcelo.

      Excluir
  3. Marcelo! Excelente sua resenha sobre o Capitão Marvel. Compartilho de sua ideia e vontade de que a concepção original do personagem, envolvendo todos seus valores, precisa ser considerada no mundo de hoje. Não li o reboot do personagem nos novos 52. Estava muito curioso. Mas se Billy Batson é essa criança malandra como você diz, não sei se vou dar uma chance à nova versão. Achei a figura fantástica e o detalhe do tecido é muito legal, porque sempre tive a impressão de que o uniforme dele era realmente mais espesso que os dos demais heróis. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marcelo!

      Obrigado pela presença e comentário!

      Espero realmente que a DC entenda que concessões podem ser feitas até certo ponto na mitologia dos personagens. A Marvel parece que já compreendeu isso melhor que a DC, ou seja, entendeu que o "DNA" do herói ou vilão não pode ser alterado à ponto de se parecer com uma outra pessoa. Isso por exemplo, é o que a Fox está tentando fazer com esse novo filme do Quarteto Fantástico. Subvertendo princípios básicos da família fantástica da Marvel. As editoras e estúdios tem que entender que conservar a base sobre a qual os personagens foram construidos é preservar o que eles tem de melhor. Infelizmente alguns roteiristas pensam que para aumentar as vendas é necessário chocar o público, mudando a "etnia" a preferência sexual e o gênero de alguns personagens. Isso é muito triste.

      Valeu mesmo Marcelo.

      Um grande abraço!

      Marcelo.

      Excluir
    2. Concordo plenamente. Essas alterações nos personagens de filmes oriundos dos quadrinhos, realizadas para uma melhor aceitação do público em geral, na verdade não têm o menor sentido, se formos pensar bem, pois o cidadão que vê um filme e não conhece nada dos quadrinhos não vai nem perceber a diferença. Li recentemente que a Marvel está boicotando as companhias que estão produzindo filmes sobre seus heróis, como a Fox no caso do Quarteto, deixando de produzir quadrinhos de melhor qualidade. Desta forma, não dão material de roteiro gratuito para estas companhias. Isso acontece no caso do Quarteto, dos X-Men e do Homem Aranha. A Marvel estaria dando prioridade aos roteiros dos personagens ligados aos Vingadores, pois com eles ela detém todos os direitos dos filmes. Que coisa não? Parece que a indústria cinematográfica está ditando as regras dos quadrinhos. Quem poderia imaginar uma situação dessas há 10 ou 15 anos atrás?

      Excluir
    3. É verdade Marcelo... Não consigo entender o raciocínio dos "figurões" burocratas dos Studios que acham que precisam mudar o personagem para fazer sucesso. Se a questão é ganhar dinheiro, nada melhor do que apostar no que já deu certo no passado, ou seja, manter a proposta inicial do personagem que já se mostrou suficientemente à prova de falhas. Os Studios ou mesmo editoras tinham que se preocupar em pagar bem os roteiristas e contratar bons escritores. Pois como Alan Moore disse, "Não existem personagens ruins, mas sim escritores ruins".

      Pois é... Vi essa notícias também sobre o boicote da Marvel. Que situação!! Essa questão do Cinema ditar as regras realmente é muito chato. Vejo os quadrinhos como o grande repositório de ideias originais, ou seja, o grande caldeirão onde os conceitos originais dos personagens estão preservados. Alterar isso nos quadrinhos é deformar o que a editora tem de melhor, ou seja, as ideias e premissas originais!!!

      Muito triste. O pior é que não vejo como a Fox e a Sony poderiam largar esses personagens, pois viraram o grande filão deles atualmente. Uma situação realmente jamais pensada há 10 anos atrás.

      Excluir
  4. Oi Marcelo!! Tudo jóia!!
    Excelente post! Não tenho muito conhecimento do herói, e nunca havia entendido muito bem essa questão de Shazam... ou Capitão Marvel?! MARVEL?!!! heheheh obrigado pelas explicações

    Infelizmente minha obsessão por escolher as miniaturas me impediu de assinar a coleção, e azar... não estava em SP quando lançaram essa figura... Assim que tiver a oportunidade vou tentar ir na Paulista e garimpar.. ou pedir pela internet, ainda estou pensando hehehe

    Abraçoss!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí Denis!!! Blz!?!?

      Puxa! Eu estava para te mandar uma mensagem via Facebook já há algum tempo. Ia te perguntar como você estava e tudo mais. A gente nem se falou mais depois que você veio à São Paulo! Que legal ver teu comentário por aqui!!

      Valeu pela presença! Fico contente que tenha gostado da matéria e que ela tenha servido para elucidar algumas questões a respeito do personagem. Eu que gosto da Era de Ouro sou suspeito para falar algo! rs rs

      Entendo perfeitamente quando você diz sobre essa questão de escolher as miniaturas. Já que vamos pagar por algo tão valioso para nós, queremos uma peça que realmente esteja nas melhores condições possíveis. Sobretudo em função do apreço que temos por elas!!

      Mas Denis... Quando você quiser alguma peça me avise que eu pego pra você aqui. Mas sei que a questão da compra de uma peça assim é algo muito pessoal, afinal a peça perfeita para mim pode não ser a perfeita para você, uma vez que elas tem sempre uma diferencinha entre si. Por isso eu considero esse momento da compra como sendo algo mágico e muito pessoal. Mas fique sempre a vontade!

      Valeu amigo, pela presença. Fico contente e ter notícias suas.

      Grande Abraço!

      Marcelo.

      Excluir
  5. Olá Marcelo, tudo bem?
    E não é que acabou o primeiro ano de coleção? Fui verificar se era possível assinar mês a mês à partir da edição 28/29, mas apesar de constar no site que a primeira entrega seria da edição vigente, me informaram que a entrega seria à partir das edições 02/03. Fiz então a renovação mesmo, com os 15% de desconto. Recebi a edição do Rino e estranhei a textura da "roupa" dele bem áspera como se fosse um monstro de pedra. Não me lembro de ter visto ele retratado desta forma nos gibis. O meu sobrinho inaugurou uma loja virtual de miniaturas/figurines. Dá uma checada no site: http://brotherstoy.com.br/
    Achei muito caro o especial de 75 anos do Batman da Eaglemoss, já descartei a compra. E a nova coleção da Salvat/Marvel, totalmente sem condições. Irei priorizar a atual e a da Eaglemoss/DC.

    Abs., Carlos - São Paulo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí Carlos!?

      Como vai amigo!?

      Como o tempo passa rápido, não é mesmo? Também tenho essa impressão!

      Eu continuo como assinantes também. Renovei em agosto senão me engano. Eu tenho o Rino que comprei na TFAW. Eu até que gostei dessa roupa cascuda dele. Para mim pareceu mais algo como os paquidermes com sua grossa pele.

      Poxa! Valeu pelo link da loja do seu sobrinho. Vou verificar com certeza!!!

      Opa! Já entrei lá. Muito organizada! Já vi uma coisa de cara que me interessou: A Batgirl da Kotobukya. Tenho algumas peças dessa coleção e a Batgirl é uma que eu talvez compre.

      Também descartei a compra do Box Especial de 75 anos do Batman pela Eaglemoss. Para quem já faz a coleção de metal da DC acho desnecessário comprar esse box. As peças são muito parecidas. Vou reservar meu dinheiro para outras peças.

      Essas novas coleções de Graphic Novel Salvat (MARVEL) e Eaglemoss (DC) eu vou tentar fazer. Há uns 8 meses eu parei de comprar todas as revistas mensais Marvel DC que eu vinha comprando. Parei por conta da baixa qualidade delas. Por isso tenho um dinheiro guardado em função dessa parada que dei nas mensais. Vou tentar investi-lo nessas duas. Vamos ver!!

      Valeu mesmo Carlos!!

      Grande Abraço!

      Marcelo.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados