quinta-feira, 19 de julho de 2012

Batman nos Cinemas - Uma Longa História

Lewis Wilson como Batman - 1943
Com a aproximação da estréia do 3º e último filme do Batman nos cinemas sob o comando de Christopher Nolan no próximo dia 27/07, achei oportuno trazer aqui um breve relato de duas séries cinematográficas do Batman que faziam jus ao Homem-Morcego. Talvez pouca gente saiba, mas em 1943 e 1949 foram produzidas duas séries distintas com o personagem (cada uma com 15 episódios) e que não têm nada a ver com aquela jocosa série dos anos 60 e que, infelizmente, é a que as pessoas mais lembram.

Batman foi criado por Bob Kane e Bill Finger em 1939 na esteira do espantoso sucesso de Superman. Fruto da Era de Ouro dos Super-Heróis, Batman foi criado para viver e combater o crime nas ruas de Gotham City. O 1º seriado de 1943 foi lançado nesse contexto e tinha também como pano de fundo a 2º Guerra Mundial que estava em pleno curso. Nesse seriado de 1943 temos Bruce Wayne/Batman interpretado por Lewis Wilson e Robin interpretado por Douglas Croft.

Batman e Robin - 1943

Numa época em que o Coringa e outros vilões conhecidos do Batman ainda não existiam, ou não tinham alcançado tanta importância na mitologia do herói, o vilão escolhido foi o Dr. Tito Daka, um magnata japonês que mantinha conexões com os esforços de Guerra do Eixo. Interpretado pelo ator americano (isso mesmo... um americano fazendo papel de japonês) J. Carol Naish o Dr. Daka habitava as profundezas de um parque de diversões do qual dava suas ordens. A trama gira em torno de uma tal "Arma de Rádio", que Batman empunha na foto acima. As lutas entre Batman, Robin e os capangas de Daka são totalmente não coreogradas e improvisadas. Às vezes a capa do Batman cai, outras vezes fica enroscada em seu prórpio pescoço... É supapo pra tudo quanto é lado. Todos devem assistir à uma série dessas levando-se em consideração a época na qual foi lançada. Aliás fico irritado com pessoas que ficam denegrindo algum filme, série ou livro porque simplesmente fazem sua análise sob a ótica do pensamento atual, sem levar em consideração os medos, temores e costumes da época na qual a obra se originou. O que é incrivelmente errado e não faz jus ao caráter muitas vezes visionário de determinadas obras. Essas duas série devem ser assistidas levando-se em consideração essa premissa.

Robert Lowery e Johnny Duncan como o Batman e Robin de 1949

Seis anos após o 1º seriado foi lançado, em 1949, uma nova série do Batman. Com novos atores a série já apresentava alguns personagens que se tornariam famosos nas histórias do Homem-Morcego. Já temos um Comissário Gordon e a repórter Vicki Vale. Com o término da 2ª Guerra Mundial a temática do seriado se volta para um certo vilão chamado "O Mago" (com uma roupa preta que lembra bem um carrasco). Esse vilão tem sob seu controle uma grande, potente e letal arma cujo poder é o de controlar aparelhos eletrônicos à distância, ou seja, o que viríamos a conhecer como "Controle-Remoto". É muito interessante verificar os detalhes dos dois seriados, à começar pelas roupas, penteados, locações e comportamento das pessoas, reflexo direto dos anos 40/50. Você pode achar as fantasias de Batman e Robin ridículas para nossos tempos, mas naquela época as pessoas iam aos milhares nas matinês dos cinemas asssiti-los. Na época, os seriados eram passados em capítulos semanais nos cinemas, e no final de cada episódio os heróis eram deixados em uma situação da qual era, literalmente, impossível escapar. Embora tais situações sejam vistas hoje em dia como "clichês", naquela época eram empolgantes!

O Batman e Robin de 1949 em ação

Embora o Batman dessa época possa lhe parecer nada assustador, ele fez muito sucesso por ser o contra-ponto ao Superman. As pessoas realmente enxergaram nele o caráter sombrio que Kane e Finger queriam passar.

A Classic Line empresa do ramo de filmes e especializada em lançar DVDs de filmes antigos lançou há não muito tempo essas duas séries com todos os seus respectivos episódios em dois Boxes separados de DVDs. Assisti-los é embarcar numa máquina do tempo... E se você conseguir se desvencilhar de toda ótica tecnológica de nossa época e de todo pré-conceito verá que essas embrionárias aventuras do Homem-Morcego divertem e sugerem um mundo mais simples, onde o bem e o mal eram mais distintos.

Box da Série Batman de 1943
Box da Série Batman e Robin de 1949


















Abraço a todos!!

6 comentários:

  1. Excelente matéria!!!

    e eu respeito mto mais essa série dos anos 40... do q aquela circense dos 60 (onde todos são palhaços coloridos)!!!

    esses 2 DVDs tem à venda numa banca do centro (aqui em POA/RS)... e achei as capas mto bacanas!!!

    Abs!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí Léo?

      É isso aí mesmo! Eu ia meter mais a boca naquela palhaçada dos anos 60 mas me contive. Tentei gostar daquela série mas meu... Eles ultrapassam todas as convenções do ridículo e isso com um personagem que era para ser sombrio!

      A única coisa que salva daquela série é a "Mulher-Gato", mais especificamente a Julie Newmar como a "Mulher-Gato". O resto foi só tosqueira. Pode ver que quem gosta são as pessoas que não conhecem bem o personagem.

      Eu comprei esses DVDs porque na verdade não são tão caros. Alguém pode falar que as cenas dessas séries de 43 e 49 também são toscas... Mas tem uma diferença de ser tosca por causa da época e ao mesmo tempo ter respeito pelo personagem (como é o caso dessas séries)... E outra coisa é ser tosca para ridicularizar o personagem.

      Blz. Valeu Léo... Gde. Abc. Marcelo.

      Excluir
  2. Amei seu comentário no meu blog!
    Fiquei muito feliz...
    Abraços e final de semana
    abençoado e feliz!

    As férias já terminaram?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado.

      Ainda não, estou no último fim de semana de descanso antes de retornar. snif!

      Abcs. Marcelo.

      Excluir
  3. Que legal! Só agora vi essa postagem!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kleiton...

      Realmente é interessante saber dessas coisas. Eu tenho esses dois boxes e se a gente tem um olhar mais destituído do "espírito de nossa época" conseguimos perceber que era um bom programa.

      Gde. Abc. Kleiton.

      Marcelo.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados