quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Colosso de Gelo

Glacial Perito Moreno - Vista Passarelas
O sentido dos diversos ciclos da natureza talvez seja não ter sentido. O ciclo é “O Sentido”. Em um interminável ciclo de construção e desconstrução um colosso de gelo domina uma das paisagens do Parque Nacional “Los Glaciares” na Patagônia Argentina. Localizado próximo à El Calafate, medindo 14km de extensão ao longo de sua face sul e norte, e aproximadamente 100 metros de altura, o Glacial Perito Moreno estende, montanha andina abaixo, sua fúria lenta, silenciosa e inesperada.

Glacial Perito Moreno - Vista Passarelas
 Na Cordilheira dos Andes em geral a cada 100 metros de altura a temperatura diminui um grau. Isso implica que, facilmente, os picos gelados das montanhas atingem temperaturas negativas. É essa característica que faz com que tais picos recebam continuamente muita neve. A neve acumulada no alto dos picos se organiza em camadas sucessivas que, após compactação e recristalização ao longo de muito tempo, produz espessas massas de gelo. Em um processo moroso e contínuo essas massas descem montanha abaixo, formando paredes compactas que ao se aproximarem da base vão se separando, mediante estrondos audíveis a longas distancias, em altas e grandes colunas de gelo. Por fim, imensas paredes de gelo se desprendem e caem.

Glacial Perito Moreno - Vista Passarelas
  O lago argentino, situado na base do Glacial Perito Moreno, é fruto desse constante desprendimento. Sua água possui uma temperatura em torno de seis graus e recebe os raios solares emitindo uma cor azul esverdeada. A longa parede de 14km do glacial toca uma montanha que se aproxima muito de suas imensas paredes. Esse ponto de contato é formado ao longo de mais ou menos seis anos, sendo que após esse tempo o mesmo se rompe, proporcionando um incrível espetáculo, fruto das grandes paredes de gelo ruindo sobre o lago. Após esse rompimento o ciclo de formação do “contato” com a montanha se reinicia. Assim glacial e montanha conversam ao longo desses seis anos, num relacionamento de ruptura e humilde reconstrução.

Glacial Perito Moreno - Navegação Face Norte
 Os grandes e colossais pilares de gelo do glacial adquirem coloração azulada ao sol. No verão o contraste entre o branco azulado do gelo e o escuro solo das montanhas ao redor do glacial se acentua.

Glacial Perito Moreno - Vista Passarelas
Dessa forma esse imenso colosso de gelo permanece. Cercado de suas caprichosas, silenciosas e protetoras montanhas. Um grande bólido de beleza que te acerta, nocauteia e impede que qualquer coisa seja dita.

Glacial Perito Moreno - Pilares Azuis - Navegação Face Sul
O melhor mesmo é ficar quieto escutando, pois Montanhas e Glacial sempre conversam. Infelizmente não conseguimos entender o que.

 

2 comentários:

  1. Parabéns!
    Pelo que escrevestes, pelas imagens atè parece que fiz a viagem com vocês... tudo é muito lindo.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Sempre quis visitar a Patagonia, sou fascinada pela neve e pelo gelo. Vistos como obras da natureza, esses elementos nos mostram como o equilíbrio é necessário para a sobrevivência. Parabéns pelas belas fotos e pelos comentários em miistura de geografia e poesia! Vocês devem ter feito uma viagem maravilhosa.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados