domingo, 13 de maio de 2018

Miniatura Marvel Série Especial Nº 14 - Apocalipse

Miniatura Marvel Especial Nº 14 - Apocalipse

Apocalipse pode ser considerado, dentro do Universo Marvel, o típico produto de uma época. No caso, os anos 90. O personagem é o exemplo de toda uma linha narrativa iniciada na década anterior (anos 80) de desconstrução do ideal superheróico. Obras como Batman - O Cavaleiro das Trevas e A Queda de Murdock foram as precursoras desta visão. Para tal, vilões ambíguos, poderosos e aniquiladores eram necessários para que os chamados heróis e super-heróis rompessem determinadas barreiras que antes eram instransponíveis, como por exemplo matar e flexibilizar determinados conceitos morais. Mas Apocalipse é ainda produto de outro conceito dos anos 90, o da arte e da "porrada" prevalecendo sobre o roteiro. Uma época em que milhões de gibis eram vendidos por mês, porém com histórias descartáveis e sobre as quais pouco lembramos atualmente. Uma "bolha" mercadológica que não tardaria a estourar no fim dos anos 90 início dos anos 2000, e que não deixou pedra sobre pedra. O tipo da desconstrução necessária para se construir algo novo sobre os escombros.

Miniatura Marvel Especial Nº 14 - Apocalipse

Apocalipse encerra vários conceitos dentro de si, dentre eles o de Divindade, Mutante, Ciborgue entre outros... E todos eles podem ser vistos ao contemplarmos sua concepção artística. Com uma roupa que lembra ao mesmo tempo um exoesqueleto, mas também uma divindade extraída diretamente do Livro "Eram os Deuses Astronautas?" de Erich Vön Daniken, o personagem traz ainda a ideia de algo sinistro, alienígena e ao mesmo tempo geneticamente modificado. Especificamente a respeito da peça que o representa dentro da Coleção de Miniaturas Marvel da Eaglemoss, fiquei satisfeito. Há um delineamento muscular razoavelmente preciso, bem como uma pintura que destaca bem os acessórios metálicos que lembram uma armadura de sustentação em certas áreas do corpo. Podemos aliás, ver semelhanças conceituais entre Apocalipse e outros vilões de igual calibre, como por exemplo Thanos (também da Marvel) e Darkseid e Mogul (ambos da DC). Poderíamos dizer com certa segurança que Apocalipse seria o Thanos do Universo Mutante Marvel.

Miniatura Marvel Especial Nº 14 - Apocalipse

Outros destaques dignos de menção na miniatura do personagem seriam os tubos metálicos que fazem conexão entre a região dos cotovelos e a região da coluna lombar. A presença destes tubos nos dão a estranha sensação de estarmos diante de um ser modificado. Apocalipse possui cerca de 2,15 metros de altura. Isso explica sua presença dentro do Segmento Especial da Coleção de Miniaturas Marvel da Eaglemoss. Um segmento dedicado à personagens de grande estatura. Ombreiras enormes, a presença de uma gola metálica (que nos passa a impressão de algo rígido) além de braceletes e botas reforçadas compõem um visual digno de um Galactus. Mas quem é Apocalipse? Qual sua origem? E sobretudo, por que tal criatura vive sob a brutal missão de permitir que somente os mais aptos e forte sobrevivam?

Miniatura Marvel Especial Nº 14 - Apocalipse

Falar da mitologia de Apocalipse é um esforço "Hercúleo" para o qual não me considero capaz em função de uma narrativa complexa, intrincada, confusa e pouco verossímil que foi construída ao redor do vilão. O mais sensato e prudente seria ater-nos à sua origem que é um pouco mais compreensível, embora não deixe de ter pontos complicados de serem entendidos. Comecemos, portanto no local e momento de nascimento de Apocalipse. Para isso temos que voltar ao Egito Antigo cerca de 5.000 anos atrás. Numa terra inóspita e pouco favorável à vida, os homens aglomeravam-se em pequenos povoados ou faziam parte de povos nômades do deserto. Um destes povos nômades era uma tribo chamada simplesmente de Tempestade de Areia, liderada por um homem conhecido como Baal. A tribo de Baal presenciou a queda de uma estranha nave dos céus e, vasculhando em seus escombros encontrou um moribundo tripulante. Os nômades o chamaram de Rama Tut. Após cuidarem de seus ferimentos Rama Tut desapareceu e, os inconformados nômades vasculhando o interior da nave descobriram uma joia por meio da qual Baal obteve o motivo da vinda de Rama Tut para aquele local. Ele na verdade era um viajante do futuro que viera aquele período para achar uma poderosa criança que nasceria e traria ruína ao futuro.

Miniatura Marvel Especial Nº 14 - Apocalipse

Com seus conhecimentos do futuro, Rama Tut conquistou todo o Egito antigo e tornou-se o Faraó Rama Tut, nunca desviando-se de seu objetivo de encontrar A Criança. No entanto, foi Baal que a encontrou primeiro em um insignificante vilarejo chamado Akkaba. Deixada para morrer pelo seu próprio povo (em função de sua estranha aparência cinza), Baal a acolhe e o chama de En Sabah Nur (O Primeiro). O chefe Baal o cria sob os duros preceitos do povo do deserto, cujo principal lema era a sobrevivência naquele local pouco favorável à vida. Isto, obviamente, implicava na sobrevivência do mais forte. En Sabah Nur cresceu e se fortaleceu em meio aos nômades, embora nunca tenha sido aceito por eles, em função da estranheza que provocava nos outros. Talvez o único parentesco de afeto que ele teve foi com seu pai adotivo Baal. Infelizmente, Rama Tut consegue localizar a tribo de Baal por meio de seu general Ozymandias. Tut dizima a tribo de Baal, que só não perece ao lado de En Sabah Nur porque durante o ataque ambos estavam em uma caverna dentro da qual Baal apresentava ao jovem Apocalipse a joia que lhe permite conhecer quem ele se tornaria.

Miniatura Marvel Especial Nº 14 - Apocalipse

Baal morre na caverna onde estava com seu filho adotivo ao ficar preso em função de um deslizamento. En Sabah Nur sobrevive devido às habilidades mutantes que já estavam presentes consigo, garantindo-lhe resistência à fome e sede. Quando consegue sair En Sabah é capturado por Rama Tut que atenta contra sua vida, deixando-o às portas da morte, enquanto Tut retorna para o futuro. Mais uma vez, no entanto En Sabah Nur sobrevive em função de seus poderes. Com isso ele passa a trilhar diversos países e regiões do globo empreendendo batalhas e fomentando a destruição dos  mais fracos. A metamorfose de En Sabah Nur no personagem Apocalipse que conhecemos hoje se deu em uma destas viagens quando ele encontra na Mongólia uma nave que pertencera aos Gigantes Celestiais (seres colossais que, dentro da mitologia Marvel, semearam a Vida em Mundos nos primórdios da Criação). O encontro de En Sabah Nur com esta estranha nave foi mais ainda sinistro em função de que, nesta mesma época, ele entra em contato com um estranho ser nomeado apenas de O Viajante. Este ser infecta En Sabah com um vírus tecnorgânico que o faria morrer não fosse o uso da nave Celestial. Assim, En Sabah sai renascido da nave, agora não apenas com seus dons mutantes iniciais, mas fortalecido com a tecnologia celestial e portando um vírus que o transforma em um ser com diversas capacidades.

Miniatura Marvel Especial Nº 14 - Apocalipse

O vilão tomaria para si a missão de reconfigurar a Terra à luz da premissa sobre a qual sua Tribo havia vivido, a sobrevivência do mais apto e mais forte. Este ideal toma conotações mais Messiânicas quando Apocalipse percebe que havia outros como ele na Terra, ou seja, mutantes. O destino do vilão parecia então se descortinar diante dele, ou seja, como uma força evolutiva da própria natureza, que impõe sobre as espécies a sobrevivência do mais forte, assim ele também agiria conduzindo sua raça ao domínio completo do Planeta. O poder mutante original de Apocalipse incluía a extração de poder de quase qualquer fonte de energia à sua volta, somando-a à sua própria força. Adicionalmente à este poder original, Apocalipse ganhou outras habilidades fruto de seu contato com a Nave Celestial e com o vírus tecnorgânico. Dentre elas podemos citar: a irradiação de energia na forma de rajadas ou escudos de concussão expansivos, além da geração de campos de força protetores. No entanto, seu mais bizarro e letal talento, talvez seja converter parte de seu corpo em armas. Esta habilidade decorre da sua capacidade de manipular a matéria do próprio corpo. Quando transforma seu braço (por exemplo) em uma imensa lança, a matéria adicional necessária para constituir a arma é extraída de uma realidade extradimensional. Isso explica a variação de tamanho das coisas nas quais se transforma.

Miniatura Marvel Especial Nº 14 - Apocalipse

Apocalipse teve sorte e ao mesmo tempo azar de ter sido criado nos anos 90. De certa forma seu inominável poder vem de uma fase em que os roteiristas buscavam vilões que pudessem colocar os ideais dos heróis em xeque. Isso permitiu-lhe ter um lugar de destaque na galeria de vilões mutantes. Ao mesmo tempo, no entanto ele foi vítima de histórias absurdamente incompreensíveis (em minha opinião), envolvendo viagens no tempo e realidades alternativas, o que de certa minou seu alcance junto ao público e à crítica especializada.

De qualquer forma ele merece o lugar que ocupa como a força da natureza que acredita ser. É isso aí amigos. Um forte abraço à todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados